Tutoriais HostHP

Entendendo códigos de estado HTTP

Ola, bem vindo a mais um tutorial HostHP, neste tutorial vamos apresentar uma lista de códigos de estado HTTP.

Bom por muitas vezes nos deparamos com uma parada no acesso do nosso site com um código 403 ou 500 e etc, apenas vemos este código na tela nos desesperamos sem entender o que significa ficamos loucos atrás de solução, mais agora seus problemas acabaram, nossa equipe HostHP está aqui para traduzir estas mensagens a você para que possa ler toda e qualquer situação.

Lista e códigos de estado HTTP

A seguir está uma lista de códigos de resposta em HTTP (HyperText Transfer Protocol). Isso inclui os códigos padrões de internet da IETF, outras especificações e alguns ​​códigos adicionais usados. O primeiro dígito do código de status indica uma das cinco classes de resposta, o mínimo necessário para um cliente HTTP é que ele reconheça essas cinco classes. Microsoft IIS pode usar sub-códigos decimais adicionais específicos para fornecer mais informações, mas estes não estão listados aqui. As frases utilizadas são os exemplos padrão, mas qualquer alternativa humana legível pode ser fornecida. Salvo disposição em contrário, o código de status é parte do padrão HTTP/1.1.

100 Continuar
Isso significa que o servidor recebeu os cabeçalhos da solicitação, e que o cliente deve proceder para enviar o corpo do pedido (no caso de haver um pedido um corpo deve ser enviado, por exemplo, um POST pedido). Se o corpo é grande o pedido, enviando-os para um servidor, quando o pedido já foi rejeitada com base em cabeçalhos inadequado é ineficiente. Para ter um cheque do servidor se o pedido pode ser aceite com base no pedido de cabeçalhos sozinho, o cliente deve enviar Esperar: 100-continue como um cabeçalho no seu pedido inicial e verifique se a 100 Continuar código de status é recebido em resposta antes de permanente (ou receber 417 Falha na expectativa e não continuar).

101 Mudando protocolos
Isso significa que o solicitante pediu ao servidor para mudar os protocolos e o servidor está reconhecendo que irá fazê-lo.

102 Processamento (WebDAV) (RFC 2518)
Como uma solicitação WebDAV pode conter muitos sub-pedidos que envolvam operações de arquivo, pode demorar muito tempo para concluir o pedido. Este código indica que o servidor recebeu e está processando o pedido, mas nenhuma resposta ainda não está disponível. Isso impede que o cliente ultrapasse o tempo limite e assuma que a requisição tenha sido perdida.

122 Pedido-URI muito longo
Este é um padrão IE7 somente código não significa que o URI é mais do que um máximo de 2083 caracteres. (Ver código 414).

2xx Sucesso
Esta classe de códigos de status indica a ação solicitada pelo cliente foi recebida, compreendida, aceita e processada com êxito.

200 OK
Padrão de resposta para solicitações HTTP sucesso. A resposta real dependerá do método de solicitação usado. Em uma solicitação GET, a resposta conterá uma entidade que corresponde ao recurso solicitado. Em uma solicitação POST a resposta conterá a descrição de uma entidade, ou contendo o resultado da ação.

201 Criado
O pedido foi cumprido e resultou em um novo recurso que está sendo criado.

202 Aceito
O pedido foi aceito para processamento, mas o tratamento não foi concluído. O pedido poderá ou não vir a ser posta em prática, pois pode ser anulado quando o processamento ocorre realmente.

203 não-autorizado
O servidor processou a solicitação com sucesso, mas está retornando informações que podem ser de outra fonte.

204 Nenhum conteúdo
O servidor processou a solicitação com sucesso, mas não é necessário nenhuma resposta.

205 Reset
O servidor processou a solicitação com sucesso, mas não está retornando nenhum conteúdo. Ao contrário da 204, esta resposta exige que o solicitante redefinir a exibição de documento.

206 Conteúdo parcial
O servidor está entregando apenas parte do recurso devido a um cabeçalho intervalo enviados pelo cliente. O cabeçalho do intervalo é usado por ferramentas como wget para permitir retomada de downloads interrompidos, ou dividir um download em vários fluxos simultâneos.

207-Status Multi (WebDAV) (RFC 4918)
O corpo da mensagem que se segue é um XML da mensagem e pode conter um número de códigos de resposta individual, dependendo de quantas sub-pedidos foram feitos.

3xx Redirecionamento
O cliente deve tomar medidas adicionais para completar o pedido. Essa classe de código de status indica que a ação ainda precisa ser levado pelo agente do usuário, a fim de atender à solicitação. A ação necessária pode ser realizada pelo agente, sem interação com o usuário, se e somente se o método utilizado no segundo pedido é GET ou HEAD. Um agente do usuário não deve redirecionar automaticamente uma solicitação de mais de cinco vezes, uma vez que tais redirecionamentos geralmente indicam um loop infinito .

300 Múltipla escolha
Indica várias opções para o recurso que o cliente pode acompanhar. É, por exemplo, poderia ser usado para apresentar opções de formato diferente para o vídeo, arquivos de lista com diferentes extensões, ou desambiguação sentido da palavra.

301 Movido
Esta e todas as solicitações futuras devem ser direcionadas para o URI.

302 Encontrado
Este é um exemplo de boas práticas industriais contradizendo a norma. especificação HTTP/1.0 (RFC 1945) exigiu o cliente para executar um redirecionamento temporário (o que descreve frase original era “Movido Temporariamente”), mas os browsers populares executadas 302 com a funcionalidade de um 303 Consulte Outros. Por isso, acrescentou HTTP/1.1 códigos de status 303 e 307 a distinguir entre os dois comportamentos. No entanto, a maioria das aplicações Web e os quadros ainda usam o código de status 302 como se fosse o 303.

304 Não modificado
Indica que o recurso não foi modificado desde o último pedido. Normalmente, o cliente fornece um cabeçalho HTTP como o Se-Modificado-Desde cabeçalho para proporcionar um tempo contra o qual para comparar. Usando este poupa largura de banda e de reprocessamento no servidor e cliente, uma vez que apenas os dados do cabeçalho devem ser enviados e recebidos em comparação com a totalidade da página que está sendo reprocessados ​​pelo servidor, em seguida, enviado novamente utilizando mais largura de banda do servidor e cliente .

305 Use Proxy (desde HTTP/1.1)
Muitos clientes HTTP (como o Mozilla e Internet Explorer) podem não tratar corretamente as respostas com este código de status, principalmente por razões de segurança.

306 Proxy Switch
Mudança de proxy. Deixou de ser usado.

307 Redirecionamento temporário (desde HTTP/1.1)
Nesta ocasião, o pedido deve ser repetido com outro URI, mas futuras solicitações ainda pode usar a URI original. Em contraste com a 303, o método de pedido não deve ser mudado quando a reedição do pedido original. Por exemplo, uma solicitação POST deve ser repetido com outro pedido POST.

4xx Erro de cliente
A classe 4xx de código de status é destinado para os casos em que o cliente parece ter cometido um erro. Exceto quando estiver respondendo a uma solicitação HEAD, o servidor deve incluir uma entidade que contém uma explicação sobre a situação de erro, e se é uma condição temporária ou permanente. Esses códigos de status são aplicáveis ​​a qualquer método de solicitação. Os agentes do usuário devem exibir qualquer entidade incluída para o usuário. Estes são tipicamente os códigos de erro mais comuns encontrados durante online.

400 Requisição inválida
O pedido não pode ser entregue devido à sintaxe incorreta.

401 Não autorizado
Semelhante ao 403 Proibido, mais especificamente para o uso quando a autenticação é possível, mas não conseguiu ou ainda não foram fornecidos. A resposta deve incluir um cabeçalho do campo www-authenticate contendo um desafio aplicável ao recurso solicitado. Veja Basic autenticação de acesso e autenticação Digest acesso.

402 Pagamento necessário
Reservado para uso futuro. A intenção original era que esse código pudesse ser usado como parte de alguma forma de dinheiro digital ou de micro pagamento regime, mas isso não aconteceu, e esse código não é usado normalmente.

403 Proibido
O pedido é reconhecido pelo servidor mas este recusa-se a executá-lo. Ao contrário resposta “401 Não Autorizado”, autenticação não fará diferença e o pedido não deve ser requisitado novamente. Geralmente é por que não tem arquivos no public_html do site ou pode estar também com erro de permissão nas pastas ou arquivos.

404 Não encontrado
Ver artigo principal: HTTP 404
O recurso requisitado não foi encontrado, mas pode ser disponibilizado novamente no futuro. As solicitações subsequentes pelo cliente são permitidas.

405 Método não permitido
Foi feita uma solicitação de um recurso usando um método de pedido não é compatível com esse recurso, por exemplo, usando GET em um formulário, que exige que os dados a serem apresentados via POST, PUT ou usar em um recurso somente de leitura.

406 Não Aceitável
O recurso solicitado é apenas capaz de gerar conteúdo não aceitáveis ​​de acordo com os cabeçalhos Accept enviados na solicitação.

407 Autenticação de proxy necessária
O servidor de rede (executando o site de rede) considera que o fluxo de dados HTTP enviado do cliente (por exemplo, seu navegador de rede ou o robô CheckUpDown ) foi corrigido, mas o acesso ao recursos da URL requer o uso anterior de um servidor de proxy que precisa de alguma autenticação que não foi fornecida. Isso, geralmente, significa que você deve efetuar login (digitar seu ID de usuário e senha) com o primeiro servidor de proxy.

408 Tempo de requisição esgotou (Timeout)
O servidor sofreu timeout ao aguardar a solicitação. De acordo com as especificações HTTP W3: “O cliente não apresentou um pedido dentro do tempo que o servidor estava preparado para esperar. O cliente PODE repetir o pedido sem modificações a qualquer momento mais tarde. ”

409 Conflito
Indica que a solicitação não pôde ser processada por causa do conflito no pedido, como um conflito de edição .

410 Gone
Indica que o recurso solicitado não está mais disponível e não estará disponível novamente. Isto deve ser usado quando um recurso foi intencionalmente removido e os recursos devem ser removidos. Ao receber um código de estado 410, o cliente não deverá solicitar o recurso novamente no futuro. Clientes como motores de busca devem remover o recurso de seus índices. A maioria dos casos de uso não necessitam de clientes e motores de busca para purgar o recurso, e um “404 Not Found” pode ser utilizado.

411 comprimento necessário
O pedido não especifica o comprimento do seu conteúdo, o que é exigido pelo recurso solicitado.

412 Pré-condição falhou
O servidor não cumpre uma das condições que o solicitante coloca na solicitação.

413 Entidade de solicitação muito grande
A solicitação é maior do que o servidor está disposto ou capaz de processar.

414 Pedido-URI Too Long
O URI fornecido foi muito longo para ser processado pelo servidor.

415 Tipo de mídia não suportado
A entidade tem um pedido tipo de mídia que o servidor ou o recurso não tem suporte. Por exemplo, o cliente carrega uma imagem como image / svg + xml, mas o servidor requer que imagens usar um formato diferente.

416 Solicitada de Faixa Não Satisfatória
O cliente solicitou uma parte do arquivo, mas o servidor não pode fornecer essa parte. Por exemplo, se o cliente pediu uma parte do arquivo que está para além do final do arquivo.

417 Falha na expectativa
O servidor não pode cumprir as exigências do campo de cabeçalho Espere-pedido.

418 Eu sou um bule de chá
Este código foi definido em 1998 como uma das tradicionais brincadeiras de 1º de abril da IETF, na RFC 2324, Hyper Text Cafeteira Control Protocol, e não é esperado para ser implementado por servidores HTTP reais.

422 Entidade improcessável (WebDAV) (RFC 4918)
O pedido foi bem formado, mas era incapaz de ser seguido devido a erros de semântica.

423 Fechado (WebDAV) (RFC 4918)
O recurso que está sendo acessado está bloqueado.

424 Falha de Dependência (WebDAV) (RFC 4918)
A solicitação falhou devido à falha de uma solicitação anterior (por exemplo, um PROPPATCH).

425 coleção não ordenada (RFC 3648)
Definido em projectos de “WebDAV Avançada Coleções Protocolo”, mas não está presente no “Web Distributed Authoring and Versioning (WebDAV) Ordenados Coleções protocolo”.

426 Upgrade Obrigatório (RFC 2817)
O cliente deve mudar para um outro protocolo, como TLS/1.0 . Resposta n º 444 Um Nginx extensão do servidor HTTP. O servidor retorna nenhuma informação para o cliente e fecha a conexão (útil como um impedimento para malware). Com 449 Repetir Uma extensão de Microsoft. O pedido deve ser repetida após a realização da ação apropriada.

450 bloqueados pelo Controle de Pais do Windows
Uma extensão de Microsoft. Este erro é dado quando Parental Controls do Windows estão ativadas e está bloqueando o acesso a determinada página da web.

499 cliente fechou Pedido (utilizado em ERPs/VPSA)
Um Nginx extensão do servidor HTTP. Este código é introduzido para registrar o caso quando a conexão é fechada pelo cliente ao servidor HTTP é o processamento de seu pedido, fazendo com que servidor não consiga enviar o cabeçalho HTTP de volta.

500 Erro interno do servidor (Internal Server Error)
Indica um erro do servidor ao processar a solicitação. Na grande maioria dos casos está relacionada as permissões dos arquivos ou pastas do software ou script que o usuário tenta acessar e não foram configuradas no momento da programação/construção do site ou da aplicação. Para corrigir, verifique o diretório em que o arquivo ou recurso que houve falha de acesso está localizado, e este arquivo (bem como todos os outros), obedeçam às regras seguintes:

Pastas — chmod 755 (não utilizar 777) Arquivos — chmod 644 (não utilizar o 777, só utilizar outro se for expressamente solicitado na instalação)

OBS.: algumas aplicações e ou sistemas requerem permissões diferenciadas, pelo qual é importante verificar com os criadores do scripts/sistema, qual seria a permissão correta a usar. O exemplo descreve como é realizado em sistemas operacionais Unix-like. Fazer analogia como é realizado em sistemas como Windows (Windows 7, 8, XP entre outros).

Este erro também pode ocorrer se o arquivo .htaccess do seu site estiver modificando os parâmetros ou tentando fazer o PHP utilizar comandos como: php_flag ou php_value. Remova qualquer entrada com esses comandos do arquivo .htaccess. Se for fazer modificações nos parâmetros do PHP, utilize o arquivo php.ini para fazer isso.

501 Não implementado (Not implemented)
O servidor ainda não suporta a funcionalidade ativada

502 Bad Gateway
Em regra, o erro acontece quando há uma configuração imprecisa entre os computadores de back-end, possivelmente incluindo o servidor Web no site visitado. Antes de analisar este problema, é necessário limpar o cache do navegador, completamente.

Se estiver navegando na Web e observar este problema em todos os websites visitados, então 1) o seu provedor de serviço de Internet tem uma falha/sobrecarga em um equipamento principal ou 2) tem algo de errado com a sua conexão interna à Internet, por exemplo, o firewall não está funcionando corretamente. Se for o primeiro caso, somente o seu provedor pode ajudar. Se for o segundo, você precisa corrigir o que quer que esteja prevenindo que você acesse a Internet.

Se tiver este problema somente em alguns websites visitados, provavelmente existe um problema nos sites. Por exemplo, uma das peças dos equipamentos estão falhando ou estão sobrecarregadas. Entre em contato com os responsáveis destes sites.

503 Serviço indisponível (Service Unavailable)
O servidor está em manutenção ou não consegue dar conta dos processamentos de recursos devido à sobrecarga do sistema. Isto deve ser uma condição temporária.

504 Gateway Time-Out
É caracterizado por erros particulares do site em questão. Pode ser que o site esteja em manutenção ou não exista.

505 HTTP Version not supported
A maioria dos browsers assumem que os servidores de rede suportam versões 1.x do protocolo HTTP. Na prática, as versões muito antigas como a 0.9 são pouco utilizadas atualmente, não apenas porque eles fornecem pouca segurança e desempenho mais baixo do que as versões mais recentes do protocolo. Então, se acontecer esse erro no seu navegador de rede, a única opção é fazer o upgrade do software do servidor de rede. Se a versão da solicitação 1.x falhar, pode ser porque o servidor de rede está suportando versões incorretas do protocolo 1.x, em vez de não suportá-las.

 

Pronto fim de tutorial, neste tutorial aprendemos como ler e entender alguns códigos que parecem terríveis mas podem ser resolvidos, caso apareça algum que você não consiga compreender entre em contato com nosso suporte e-mail suporte@hosthp.com.br ou via ticket acessando em sua central do cliente clicando aqui.

Deseja ter um tutorial de sua duvida publicado aqui ?
Entre em contato atendimento@hosthp.com.br e nós informe qual o próximo tutorial deseja que criamos!

Att,
Renato S. Ramos

www.hosthp.com.br

0800 932 0000 Ramal: 6954

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *